A redução do sal ajuda a preservar a saúde e integridade das nossas artérias

A redução do sal ajuda a preservar a saúde e integridade das nossas artérias

O hábito de uma alimentação com alimentos fontes de em potássio e menor consumo de alimentos ricos em sódio protege as artérias do corpo contra o “endurecimento” que pode ocorre em suas paredes, à medida que o tempo passa. Embora a formação natural da vida, com o passar do tempo ocorra um “enrijecimento” das artérias que pode elevar a pressão arterial, é possível escapar desta vulnerabilidade com uma boa alimentação. Irá depender dos seus hábitos alimentares, da sua qualidade de vida. Vamos descobrir como…

Com a alimentação adequada regularmente pode-se evitar um acidente vascular ou um infarto, e com isso aumentar a expectativa de vida. A hipertensão, por exemplo, é um dos principais problemas de saúde e constitui o principal fator de risco cardiovascular.A diminuição do consumo de sal é um caminho simples, mas não fácil, para prevenção e tratamento não medicamentoso da hipertensão arterial.

E aquele chopinho com petiscos?

Pois é… Aqui encontramos um fator nutricional bem conhecido pela nutrição, que, associação do sódio, que eleva já pressão arterial quando está em excesso com o consumo de álcool. A bebida alcoólica, geralmente acompanhada de petiscos não saudáveis, além de elevar a pressão arterial promove edemas (inchaços) e lesão nos vasos sanguíneos com consumo excessivo e rotineiro. A pessoa que tem por hábito o consumo de álcool e “salgadinhos” e ainda associa as frituras, adiciona mais um fator de risco, a gordura ruim que favorecem ao aumento da pressão. A prevalência da hipertensão arterial aumenta ainda mais quando associamos sal, álcool e obesidade.

O aumento progressivo da pressão arterial, guarda estreita relação com a ingestão de sódio (das comidas salgadas, adição de sal, produtos industrializados) e com baixo consumo de potássio (das frutas, verduras, legumes e grãos integrais). Segundo a Organização Mundial da Saúde, o ideal é não ultrapassar o limite de consumo de 2 gramas de sódio por dia, o que equivale a 5 gramas de sal. Mas o brasileiro está longe de cumprir essa meta, em média, consome 12 gramas de sal por dia. Além da redução da pressão arterial, a redução de sal diminui a incidência de AVC (Acidente Vascular Cerebral). A restrição do sódio também é indicada para tratamento e prevenção da osteoporose, isso porque com a redução do sódio leva a diminuição da perda de cálcio em nosso organismo, sódio aumenta a excresão de cálcio na urina.

A restrição do sal não deve ser só para hipertensos, mas também para toda população. A medida que o sal em excesso mascara o sabor verdadeiro dos alimentos, ele também em esse excesso ajuda na retenção a líquidos no corpo como também acumulo de toxinas, o que pode aumentar processo inflamatórios, oxidativos em todos tecidos e prejudicar o corpo como um todo.

Consequências do excesso de sal

O excesso do sal colabora para o envelhecimento acelerado. Em mulheres, aumenta a incidência de celulites. Agora, acho que falei o que você precisa escutar para retirar o sal de vez do cardápio, correto? O ideal evite deixar o seu saleiro à mesa e adicione quantidade mínima de sal as preparações. Além de hipertensão arterial, esse excesso pode causar osteoporose, AVC, Infarto …

Atenção…

Se você gosta de um “japa” evite o consumo de shoyu, dilua ele se for o caso com suco de limão ou com água. Outros alimentos bem salgados são salsichas, salame, mortadela, presunto, defumados, carne-seca, queijos, biscoitos sopas e temperos de pacotes, sendo os industrializados os campeãs de sódio.

Mas como reduzir o Sal? Pode substituir?

A partir do momento que você regularizar a sua alimentação, você vai notar uma melhora após cerca de 4 a 8 semanas no controle sobre a ingestão de sal. O hábito de comer vegetais, frutas, cereais, carnes magras, grãos integrais e laticínios com baixo teor de gordura previne o surgimento da hipertensão arterial e controla os níveis da pressão dos hipertensos.

Substitutos do sal, contendo cloreto de potássio no lugar do cloreto de sódio (sal), podem não ter exatamente o mesmo gosto do sal, mas é a uma alternativa de tempero salgado para os hipertensos, porém pessoas com problema renal devem ter muita atenção e não utilizar esse substituto. Evitar adicionar sal nos alimentos já prontos para consumo é uma outra forma de começar modificar seu paladar e passar a conhecer o sabro de cada alimento, diminuindo o consumo também do sal.

Temperos como cheiro-verde, manjericão, orégano, açafrão, noz moscada, tomilho, alecrim, raiz forte e pimentas podem ser usados como recursos simples para diminuir o sal do dia-a-dia sem que a comida fique sem graça. A maior ingestão de potássio e magnésio, presente nos vegetais e frutas, minimiza os efeitos nocivos de uma refeição rica em sal. Além disso, misturar no sal de cozinha esses temperos faz com que adição do sal seja bem menor e a comida fique bem saborosa.

Descubra que cada alimento tem seu sabor e que adicionar sal em tudo que se come perde o sabor verdadeiro dos alimentos e faz com que seu paladar fique condicionado a cada vez querer mais e mais sal, desmame o sal da sua alimentação e descubra como uma preparação especial com seu próprio tempero.

Sobre Fernanda Mululo

Nutricionista clínica pós-graduada em nutrição funcional e fitoterapia. Atua no atendimento exclusivo e individualizado a pacientes com diversas necessidades e objetivos. Desde de sua formação trabalha com mulheres portadoras de endometriose e em pré e pós operatório de cirurgias diversas. Nutricionista Staff do Hospital Universitário Pedro (HUPE/UERJ) na área materno infantil, trabalha também em parceria com clínica de estética e com equipe de gastroenterologista no tratamento de pacientes com Doença Inflamatória Intestinal. Dedica total atenção aos pacientes, permitindo a troca de experiências para o avanço no tratamento ou na mudança do estilo de vida.
CRN 11100927 www.fernandamululo.com.br

Compartilhe !