Nutrição cirúrgica

Nutrição cirúrgica

A nutrição cirúrgica é a terapia nutricional indicada para pessoas em perioperatório, período entre o momento em que o cirurgião indica uma operação ao paciente até que este tenha alta hospitalar e retorne as suas atividades normais.

A orientação nutricional em todos os tipos de cirurgia (plástica, intestinais, urológicas, ginicologicas, etc) é importante visto que a desnutrição pré-operatória e a queda do estado nutricional, com desequilíbrio do sistema imunológico e da cicatrização são fatores que aumentam as chances de complicações pós-operatórias e de tempo de recuperação e de internação hospitalar.

Nutrição cirúrgica minimiza estresse pós-operatório

Entre os principais objetivos da intervenção nutricional perioperatoria estão a diminuição do balanço energético-protéico negativo causado pelo jejum longo no pré e pós-operatório e o estresse cirúrgico, bem como a manutenção da massa magra e da função imunológica, além de atenuar o estresse oxidativo causado pelo processo cirúrgico, afim de minimizar a inflamação e modular a resposta metabólica do paciente, sempre com o objetivo de otimizar o indivíduo para a cirurgia e a recuperação pós-operatória.

Os cuidados nutricionais devem começar desde a indicação cirúrgica, quando é feita uma avaliação para identificar o comprometimento do estado nutricional do paciente e indicar a necessidade de intervenção nutricional específica através de suplementação oral, nutrição enteral e/ou parenteral ou somente uma melhora da qualidade alimentar pré- operatória.

Terapia nutricional imunomoduladora perioperatória

A nutrição perioperatória imunomoduladora consiste em fórmulas adicionadas de arginina, glutamina, nucleotídeos, antioxidantes (selênio, zinco, cobre, manganês, Vitamina A, Vitamina E e Vitamina C) e ou ômega 3 que podem determinar modificações favoráveis antiinflamatórias e moduladoras do sistema imunológico.
Garantir a oferta de nutrientes imunomoduladores pré operatório para pacientes que serão submetidos às cirurgias de grande porte visando:

  • Melhor cicatrização;
  • Melhor resposta metabólica ao estresse cirúrgico;
  • Manter a barreira intestinal como órgão de defesa (sistema imunológico);
  • Diminuir ocorrência de infecção;
  • Diminuir tempo de permanência hospitalar;

É recomendada para pacientes diagnosticados com desnutrição ou para candidatos a cirurgias de grande porte, principalmente, aquelas do aparelho digestivo. A terapia nutricional imunomoduladora deve ter início entre 5 e 7 dias antes da intervenção e pode permanecer no pos operatório.

Sobre Fernanda Mululo

Nutricionista clínica pós-graduada em nutrição funcional e fitoterapia. Atua no atendimento exclusivo e individualizado a pacientes com diversas necessidades e objetivos. Desde de sua formação trabalha com mulheres portadoras de endometriose e em pré e pós operatório de cirurgias diversas. Nutricionista Staff do Hospital Universitário Pedro (HUPE/UERJ) na área materno infantil, trabalha também em parceria com clínica de estética e com equipe de gastroenterologista no tratamento de pacientes com Doença Inflamatória Intestinal. Dedica total atenção aos pacientes, permitindo a troca de experiências para o avanço no tratamento ou na mudança do estilo de vida.
CRN 11100927 www.fernandamululo.com.br

Compartilhe !