Mitos e verdades sobre os alimentos

Mitos e verdades sobre os alimentos

Todos concordamos de que certos alimentos desempenham um importante papel nas tradições familiares e, por isso, absorvemos muitas regrinhas que nos chegam por meio das famílias e dos aspectos culturais do nosso povo e região.

E é aí que você sai acreditando em tudo que houve por aí, não é mesmo?

Mas, será que o que dizem por aí sobre alguns alimentos são mitos ou possuem um fundo de verdade? Vamos ver, a seguir, algumas das dúvidas mais comuns. E o melhor, saber o que e como evitar para, mais na frente, não precisar eliminar de vez algumas receitas do seu cardápio em prol da sua saúde.

1- Açúcar mascavo tem menos caloria que o açúcar branco?!

Mito. O açúcar escuro não é que seja melhor do que o branco, refinado, mas por não passar pelo processo de refinamento se mantém alguns minerais, porém não deixa de ser um tipo de açúcar. Ambos fornecem calorias vazias, com pouquíssimo valor alimentício.

Como o açúcar e o mel,  oaçúcar mascavo também é um agente adoçante que muitas pessoas usam para mascarar o sabor amargo ou azedo dos alimentos, causando assim dependência desse sabor e repulsa pelos mais amargos e azedos, não apreciando o verdadeiro sabor de cada alimento. O açúcar branco é extraído da cana como também o mascavo, a diferença é o refinado. Uma colher de sopa de açúcar refinado e açúcar mascavo tem 95 Kcal, sendo que o mascavo tem minerais como cálcio entre outros, mas não sendo um alimento fonte de minerais e vitaminas.

A farinha de trigo, a mesma coisa; durante o refino, todo o valor nutricional do trigo desaparece, restando apenas carboidrato simples sem fibras, minerais e vitaminas. Ela pode proporcionar biscoitos macios e bolos fofos, mas sugiro que você use a farinha de trigo integral, que terá melhor valor nutritivo, e também utilize outros tipos de farinha para essas preparações como aveia, linhaça, amêndoas, arroz integral.

2- Beber moderadamente não faz mal, alivia o estresse e melhora o sono?!

Mito. O álcool no corpo pode causar excitação, alterações no metabolismo, é fonte calórica e altera o funcionamento adequado do corpo. Vicia com facilidade trata-se de um vício perigoso, além de contribuir para doenças do fígado e do coração, para a pressão alta, excesso de colesterol e aumento de peso.

É muito difícil curar o vício do álcool e, quando isso acontece, grandes prejuízos já foram causados para o fígado e o coração. Além disso, deve se ter atenção a dose utiliza e aos alimentos consumidos juntos com ele (geralmente ricos em gordura e carboidrato refinado) que favorece mais ainda o ganho de peso e alterações no metabolismo. O alívio do estresse com álcool e momentâneo já que o mesmo não trata a causa do estresse e ansiedade e também prejudica os ciclos do sono e, se consumido com frequência antes de dormir, pode causar problemas sérios como apneia e insônia crônica.

3- Chocolate é bom para da energia?

Verdade. Você também já deve ter escutado com frequência que o chocolate é bom para dar energia, correto? Então muita calma nessa hora! Caso pudéssemos comer chocolates puros, com maior teor de cacau e sem açúcares, não seria mal.

No entanto, sabemos que não é o que encontramos na maioria das lojas. O que se conhece são chocolates com grande adição de açúcar emulsionado com manteiga de cacau e gordura vegetal (ambas gorduras), isso sim não ajuda a da energia e sim atrapalha. Há chocolates misturados também com leite em pó. Há pouco valor nutritivo no chocolate: no geral, apenas açúcar refinado e gordura ruim, mas se usar um chocolate com maior teor de cacau e sem adição de açúcar refinado pode ser um boa fonte de energia quando está precisando dar um UP! na energia . Mas atenção a quantidade que deve ser individualizada e sem excessos e claro.

4- Está frito, mas está sequinho, branquinho, não faz mal…

Mito. Pela própria natureza, as frituras sempre serão sobrecarregadas de gordura. Fritar alguma coisa é usar um agente gorduroso (óleo, manteiga, banha) que alcance a temperatura que torna o alimento crocante, tão do agrado de muita gente. Infelizmente, durante qualquer processo de fritura, os alimentos absorvem não apenas grande quantidade de gordura como também a acumulam em sua superfície, tornando-se oleosos demais. Mas se você gosta muito de “frituras”, tente utilizar o alimento no forno junto com azeite ou óleo de coco, ou deixe ele dourar com a própria gordura dele no forno, e evite utilizar alimentos submersos a a gordura no dia a dia.

5- Leite de vaca é essencial para o organismo?!

Mito. Todos os mamíferos dependem do leite materno durante os primeiros tempos de vida, e os seres humanos não são diferentes. No entanto, com o passar do desenvolvimento da vida não é necessário como se dizia antigamente que precisamos manter o consumo de leite para ter fonte de cálcio na alimentação.

Sabemos que existe outras fontes de cálcio como vegetais verdes escuros, cereais integrais, sardinha e atum e etc. Os produtos lácteos e o próprio leite tendem aumentar a produção de muco no corpo, podendo está associado a doenças como renite, sinusite de repetição, alterações intestinais e até alergias.

Mas se você gosta dos laticínios e não possui nenhum sintoma associada ao consumo, vale a pena sempre fazer rodízio e evitar o consumo excessivo. Como exemplo, de manhã leite, meio da manhã iogurte e a tarde e noite queijo e leite, acaba que não se usa outras fontes de nutrientes de outros alimentos, tende usar os leite vegetais como de amêndoas, castanhas, aveia são bons substitutos do leite de vaca e já existem queijos a base desses cereais também, utilize sempre na alimentação alimentos diversificados e de diferentes fontes alimentares. E utilize frutas, vegetais, ovos, peixes e cereais integrais.

6- Comer ovo todos os dias faz mal?

Mito. Durante décadas a comunidade médica avisou às vítimas de colesterol alto e de distúrbios cardíacos sobre o perigo de comer ovos diariamente. Mas hoje já se sabe que ele é ótima fonte de proteína (barata), rico em betaína, nutriente que ajuda reduzir homocistína, componente ligado a maior risco de doenças cardiovascular. Além disso, os ovos são fontes de colina, substância que ajuda a manter a integridade das gorduras ao redor das células do sistema nervoso.

Ovos e todos os pratos que levem ovos devem ser cozidos a uma temperatura mínima de 60 graus centígrados para não oferecer nenhum risco, não use ovos crus pelo risco de contaminação. E prefira ovos caipiras ou orgânicos.

7- Comer sal é desnecessário ?!

Mito. O sal além de realçar o sabor dos alimentos ele está presente um mineral, sódio, importante para saúde de maneira em geral. Apesar do sódio existir naturalmente em muitos vegetais, cereais integrais o que é tudo que necessitamos para uma boa saúde. O problema maior que se está colocando sal e em grande quantidade em tudo, mascarando o sabor verdadeiro dos alimentos e causando os problemas de saúde.

Não há motivo para adicionar sal no prato quando o alimento já foi cozido com sal, mas a maioria das pessoas adicionam a mais e muitas vezes sem provar se está com sal ou não o alimento. O sal em excesso, principalmente vindo dos produtos industrializados, contribui para ocorrência de pressão alta e de distúrbios cardíacos, além de provocar retensão de líquidos no organismo.

8- Processar os alimentos ajuda a aproveitar melhor o valor nutricional dos alimentos?!

Mito. Em nome do progresso, alteramos, adulteramos e desvitalizamos nossos alimentos com aditivos químicos. Isso significa dizer que precisamos comer maiores porções para suprir todas as necessidades nutricionais do nosso organismo. Muitos dos processos de tecnologia visam aumentar o tempo de vida dos alimentos, porém com o processamento muitos nutrientes são perdidos e são adicionados produtos para realçar o sabor ou para manter conservados com isso se perde o beneficio daquele alimento.

Exemplo é o suco de caixinha, que de adiciona açúcar e conservantes e se perde o benefício de comer uma fruta. Prefira sempre alimento in natura e se for processar como cozinhar ou bater faça em casa e evite os industrializados, mesmo que perca um pouco de nutrientes nesse processo é ainda mais vantajoso do que usar alimentos industrializados e processados.

9 – DICA: retire o açúcar de adição das bebidas e evite adicionar sal ao prato já pronto para consumo!

Você irá descobrir, depois de dias ou semanas, sem ingerir açúcar e excesso de sal que se sente melhor; e provavelmente, depois de pouco tempo, já não sentirá falta deles. Seu organismo estará limpo e acostumado com alimentos frescos, completos. Seu paladar terá desenvolvido gosto por alimentos puros e frescos e com outros sabores mais amargos e azedos.

A seção de verduras e frutas do supermercado terá outra aparência aos seus olhos e irá surgir idéias de novos pratos quando você passar pelas gôndolas. É isto que significa viver de forma saudável e natural: vigor renovado e uma sensação de aventura culinária que se ampliará na medida que você for se sentindo melhor e demonstrando isso em sua aparência! Bom apetite!

Sobre Fernanda Mululo

Nutricionista clínica pós-graduada em nutrição funcional e fitoterapia. Atua no atendimento exclusivo e individualizado a pacientes com diversas necessidades e objetivos. Desde de sua formação trabalha com mulheres portadoras de endometriose e em pré e pós operatório de cirurgias diversas. Nutricionista Staff do Hospital Universitário Pedro (HUPE/UERJ) na área materno infantil, trabalha também em parceria com clínica de estética e com equipe de gastroenterologista no tratamento de pacientes com Doença Inflamatória Intestinal. Dedica total atenção aos pacientes, permitindo a troca de experiências para o avanço no tratamento ou na mudança do estilo de vida.
CRN 11100927 www.fernandamululo.com.br

Compartilhe !