Como ler o rótulo dos alimentos

Como ler o rótulo dos alimentos

Você sabe como ler o rótulo dos alimentos corretamente? As calorias não são a única informação que merece atenção na hora da compra dos produtos alimentares. Devemos verificar todos os componentes do produto, principalmente o teor de gordura saturada, gordura trans, fibras alimentares e sódio.

Os rótulos também indicam a melhor forma de consumir o alimento, forma de conservação, validade, entidade responsável pela qualidade e segurança daquele alimento e o destino correto da embalagem após utilização.

Vamos aos detalhes:

1. Valores Diários de Referência

Os valores de referência são a quantidade ideal de nutrientes a ser consumida de acordo com a necessidade individual. O nutricionista é o profissional indicado para o cálculo das necessidades nutricionais diárias.

Os rótulos se baseiam em uma dieta de 2.000 kcal por dia, neste caso os valores diários de referência são, por exemplo:
Carboidratos – 300 g
Proteínas – 15 g
Gorduras totais – 15 g
Gorduras saturadas – 7 g
Fibra alimentar – 3 g
Sódio – 400 mg

2. %VD (valores diários)

O %VD, presente nas tabelas nutricionais, refletem quanto a porção descrita equivale em relação ao valor total a ser consumido por dia em uma dieta de 2000 kcal.

3. Valor energético

É o total de calorias presente no produto.

4. Carboidratos

É o combustível do nosso organismo e a principal fonte de energia das células do sistema nervoso central. São encontrados em maior quantidade em arroz, massas, pães, biscoitos, açúcares.

5. Proteínas

Necessárias para a construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos, hormônios e células. Elas promovem o crescimento e desempenham um papel muito importante no aumento da resistência do organismo. Encontradas nas carnes, leites e derivados, ovos, e leguminosas como o feijão e a lentilha.

6. Gorduras totais

Também têm um papel importante na condução das vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. Vale lembrar que enquanto 1 g de carboidrato contém 4 calorias, a mesma quantidade de gordura oferece 9 calorias. Se consumida em excesso, além do aumento de peso também pode causar doenças cardiovasculares.

7. Gorduras saturadas

Proveniente principalmente da gordura animal, como banha de porco, gorduras de carnes, manteiga, toucinho, laticínios, mas também está presente no óleo e derivados de coco e óleo de dendê. Em geral, esse tipo de gordura fica dura à temperatura ambiente. É importante evitar o consumo excessivo de gordura porque ela ajuda a aumentar o colesterol e favorece o aumento do peso.

8. Gorduras trans

São um tipo de gordura formado pelo processo de hidrogenação, presente principalmente em alimentos industrializados. São muito nocivas à saúde, pois aumentam o colesterol ruim (LDL) e diminuem o colesterol bom (HDL). Não existe recomendação de ingestão mínima. Alguns alimentos industrializados indicam que têm zero gordura trans, mas atenção, pois a legislação da ANVISA só exige que sejam registrados valores acima de 0,2 g por porção. Isso significa que qualquer valor abaixo deste é declarado como zero. A gordura trans está presente principalmente em biscoitos recheados, sorvetes, salgadinhos industrializados.

9. Fibra alimentar

São carboidratos que não podem ser digeridos pelo nosso organismo, As fibras são classificadas em solúveis que diminuem a absorção de glicose e colesterol pelo organismo e insolúveis que são importantes para o aumento do bolo fecal e regularização do trânsito intestinal. Fundamentais para o bom funcionamento do intestino, retardam a digestão dos alimentos e promovem uma maior sensação de saciedade.

10. Sódio

Responsável pela regulação osmótica do organismo, além de atuar da construção de estímulos nervosos e contração muscular. Seu consumo em excesso pode resultar em hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças renais e retenção de líquidos.

11. Alérgenos

Todos os rótulos devem mencionar a presença de alimentos ou de vestígios que frequentemente provoquem alergias. São exemplo de alérgenos: amendoim, leite, marisco, ovos, peixe e soja.

Para uma boa nutrição devemos seguir uma dieta balanceada contemplando proteínas, gorduras saudáveis (mono e poli-insaturadas), carboidratos, fibras solúveis e insolúveis, vitaminas e minerais. Para planejar a sua alimentação diária tenha como seu aliado o rótulo alimentar. Compare produtos, leia todos os ingredientes, procure se preocupar com o seu alimento, consequentemente a sua saúde agradecerá.

Sobre Tainara Gobetti

Nutricionista Especialista em Nutrição Clínica Personalizada, acredita em uma nutrição descomplicada, funcional e gostosa. Atua através de um olhar específico sobre cada pessoa, suas individualidades e comportamento alimentar para a busca do equilíbrio entre mente e corpo saudável.
CRN: 10820
E-mail: [email protected]

Compartilhe !