Dietas da moda e os riscos para saúde

Dietas da moda e os riscos para saúde

A junção de um corpo magro, beleza e sucesso, têm levado as pessoas, principalmente mulheres, à prática de dietas radicais e abusivas, sendo as dietas da moda usadas em grande parte.

A mulher moderna vive sob verdadeira imposição social e midiática influenciadas pelo de um corpo magro, pois é o gênero mais sensível a estas imposições. A cada dia a demanda por dietas cresce, e por mais que variem em sua forma, estas mantém sempre o mesmo tema, ou seja, perder peso sem sacrifício. Além de classificarem alguns alimentos como vilões, assim, sendo consideradas radicais.

Influência da mídia nas dietas da moda

Essas dietas radicais e “milagrosas”, também chamadas de dietas da moda, por se dizerem fáceis, prometerem perda de peso rápida e geralmente sem nenhum esforço, são bastante convidativas. A maior parte da população obesa deseja perder peso rapidamente, com isso, utilizam-se de informações veiculadas em jornais, revistas, televisão, e principalmente na internet, por ser rápida. Porém tais informações são obtidas sem orientação específica de um profissional de saúde, sendo ele o mais preparado o nutricionista.

A principal fonte de informações sobre dietas é a mídia, e esta população que as adere não se preocupam com as consequências oriundas da falta de orientação. As dietas da moda não estimulam uma modificação comportamental alimentar, ou mesmo a prática de exercício físico e sendo a junção de hábitos alimentares saudáveis com os exercícios físicos, condições necessárias para perda de peso. Isto pode comprometer a saúde de quem as adere.

Algumas dietas da moda apresentam inadequações na distribuição da quantidade de refeições diárias, outras isolam o consumo de um determinado alimento, algumas excluem um nutriente da alimentação ou até mesmo exageram no consumo de um determinado nutriente. Assim podem causar prejuízos à saúde dos que as aderem.

Riscos das dietas da moda

A monotonia da dieta é um fator que faz com que a pessoa desiste de realizá-la, pois se ela isola um determinado tipo de alimento, quem as adere não pode consumir outros alimentos que não seja do tipo escolhido da dieta. As chamadas dietas “milagrosas” são equivocadas quanto à adequação de energia, macronutrientes e micronutrientes.

Por exemplo, dieta com muito baixo valor calórico, pode induzir diminuição do metabolismo basal, aumentando a chance de reganho de peso, e as dietas que excluem determinados alimentos, podem causar deficiências nutricionais, mas por outro lado o consumo exagerado de um único nutriente, como a gordura pode vir associado a doenças cardiovasculares.

Algumas mulheres, muitas das vezes sem a orientação ou conhecimento específico, adotam medidas errôneas e até mesmo extremas, que podem levar a um comprometimento de sua saúde, o que, a princípio, seria o oposto do objetivo inicial. Sabe- se que para a perda e/ou manutenção do peso corporal é preciso ter uma alimentação saudável e adequada nutricionalmente, associado à prática de exercício físico, e sempre visando o nutricionista como o profissional capacitado para uma orientação nutricional, pois é o mais habilitado para contribuir para melhoria da qualidade da alimentação do homem.

Sobre Luma Iatarola

Nutricionista recém formada pelo Centro Universitário Augusto Motta – UNISUAM. Atua no atendimento nutricional home care, personal Diet e reeducação alimentar. Recentemente fez parte do time de nutrição na Rede Windsor de hotéis. Como formação complementar fez cursos de vigilância sanitária, suplementação para atletas de luta, nutrição esportiva, nutrição e estética e manipulação de alimentos em uan.
CRN 16100909
Facebook: www.facebook.com/nutrilumaiatarola

Compartilhe !