Saiba o que comer na ceia de Natal sem sair da dieta

Saiba o que comer na ceia de Natal sem sair da dieta

No final do ano, a ceia de Natal costuma ser uma verdadeira avalanche de alimentos que nada trazem de bom para o nosso corpo. Por ser uma ocasião especial, muita gente acaba pensando que comer mal também faz parte de um dia especial, e as consequências são aquelas que sempre queremos distância, como excesso de peso, alta do colesterol e diabetes, e problemas de saúde. O exagero durante a ceia de Natal que, normalmente, dura até a virada do ano, é o principal motivo para o aumento da procura pelos consultórios médicos. Gastrite, úlcera, alta do colesterol e das diabetes, excesso de gordura, fígado sobrecarregado e sintomas cardíacos. Nossa, quanta coisa! E o pior estar por vir: depois bate aquele arrependimento quando pensamos que o Carnaval está chegando e não estamos em forma como prometemos antes da virada do ano. Mas você sabia que não precisa ser assim? O Natal pode ser uma excelente oportunidade para você comer sem medo de ser feliz e experimentar alimentos típicos desta data cm a consciência leve e a saúde garantida. Vamos explicar como!

Ceia de Natal saudável

Um vinho, um tira-gosto aqui e outro ali, mas o que não dá para negar é que o momento mais importante desta data é quando sentamos à mesa reunindo toda família para nos deliciarmos com a ceia. Mas como podemos fazer isso sem colocar por água abaixo todo aquele cuidado que tivemos ao longo do ano? Primeiro, é bom que você saiba logo que as comidas calóricas e as bebidas alcoólicas representam uma combinação explosiva para o seu organismo.

Primeira dica…

Procure comer e utilizar para preparar a sua ceia alimentos ricos em minerais e proteínas como os grãos: aqui entram as ervilhas, lentilhas, soja, grão de bico e a quinoa. E como a ceia de Natal costuma ser bem variada – permitindo levar à mesa pratos doces e salgados – alguns alimentos valem muito nessa ocasião porque poderão ser utilizados em pratos quentes ou frios, das entradas até as sobremesas, como no caso das frutas.

Entradas…

Algumas opções que irão trazer ótimos benefícios são as saladas; e os grãos entrarão aqui ajudando bastante seu organismo caso você dê uma “pisada na bola”. Como são alimentos que apresentam alto teor de fibras, isso ajudará você a regular o intestino, além dos benefícios que irá ganhar em razão da ingestão de minerais (ferro e zinco) e vitaminas A e C. Estas duas últimas vão ajudar a reforçar sua imunidade, prevenindo, assim, uma série de problemas e doenças decorrentes das festas de fim de ano.

Já imaginou a surpresa dos convidados quando você chegar à mesa com uma travessa de salada de grão-de-bico, lentilha, ou melhor, quando servir aquele creme de ervilha para acompanhar o prato? Aposto que não vai sobrar nada! Utilize também nestas entradas sementes como as de girassol, de abóbora, ou a linhaça e a chia, bem como as frutas, legumes e hortaliças. Todos eles irão ajudar você a não sair comendo como se o mundo fosse acabar amanhã, pois irão auxiliar na sensação de saciedade após ingeri-los.

Os legumes e as folhas poderão ser consumidos sem preocupação e as frutas também podem aparecer na entrada e na sobremesa. As mais utilizadas nesta estação costumam ser a melancia, o pêssego, as uvas, e os abacaxis. Mas não esqueça que as frutas secas voltam com tudo no final de ano. Tanto nas saladas quanto nas sobremesas, as mais comuns são as ameixas, os damascos, tâmaras e os figos. Assim como os grãos, essas frutas possuem boa quantidade de fibras para ajudar a regular a flora intestinal, além de reduzir a sensação de fome reduzindo o apetite.

O perigoso salpicão…

O salpicão também costuma ser um prato tradicional para a ceia de Natal de muitas famílias. Mas aqui é preciso ter uma boa atenção, pois sua combinação de batatas com maionese e presuntos pode representar uma ameaça para sua saúde. A primeira coisa que deve ser feita para quem não abre mão do prato é substituir imediatamente a maionese por uma pasta de soja. Uma boa opção é colocar o frango no salpicão cozido. Mas, se você quer aguçar mais o gostinho, faça-o grelhado. Opte por deixar de lado este ano o frango e o presunto defumado. Eles podem conter muitos produtos artificiais, ou seja, substâncias químicas que foram adicionadas, como os temperos artificiais. Faça grelhado, por exemplo, o peito de frango e adicione no salpicão com seus próprios temperos caseiros.

Aperitivos

É aqui que muitos cometem os mais variados danos ao organismo, pois, como já disseram uma vez: é nos aperitivos que mora a tentação. Queijos, salames, azeitonas, e diversos outros alimentos que não fazem bem quando ingeridos com bebidas alcoólicas devem ser evitados. Que tal substitui-los por um bom suco de frutas acompanhado de nozes, amêndoas e castanhas. Lá em casa, por exemplo, adoramos utilizar os pistaches como aperitivos. Além de saborosos, ajudam a controlar o colesterol e sua gordura, assim como no caso as nozes, amêndoas e castanhas, são insaturadas. No caso da castanha o seu proveito é ainda maior, uma vez que possui selênio, substância antioxidante que protege a pele devido ao combate contra os radicais livres nos prevenindo do envelhecimento precoce.

Refeição principal…

É no prato principal que as pessoas cometem os maiores pecados contra a balança e a saúde. É na hora em que abrimos o forno que percebemos quem, de fato, é o personagem principal daquela novela natalina: o assado. Entretanto, as pessoas esquecem que é no Natal que temos a oportunidade de lembrar e investir na ingestão das carnes mais magras, saudáveis e saborosas que temos circulando no mercado.

Vamos direto ao ponto: peru de Natal! Se soubermos fazer bons acompanhamentos, ele não será nenhuma preocupação para você neste final de ano, afinal, é uma carne que apresenta, assim como o chester, baixo teor de gordura e boa concentração de proteína.

Mas o que podemos fazer para acompanhar o prato principal, a estrela da noite sem comprometer todos os benefícios que podemos obter com os chesters e os perus? Já falamos anteriormente que algumas frutas podem ser utilizadas tanto nos pratos frios quanto nos quentes. Além disso, você também pode introduzir diversos tipos de hortaliças aos pratos. Aqui no Brasil, as pessoas mais atentas com a saúde que decorre da boa alimentação costumam usar amêndoas, nozes e avelãs para acompanhar e dar animação e sabor nos pratos. Ricos em minerais e fibras são excelentes fontes de proteína. Minha vó, por exemplo, fazia um arroz integral com lascas de amêndoas que acabava sendo muito disputado na mesa. A quinoa também está chegando com tudo neste final de ano.

Menos calorias e mais carnes magras…

É muito importante que tenhamos a consciência de substituir as carnes vermelhas pelas carnes magras nestes pratos principais. Devido ao alto índice de calorias, as carnes vermelhas, ainda mais em excesso, serão responsáveis por trazer uma série de malefícios para o seu organismo, como problemas cardíacos, além de dificultar a digestão. Você não precisará ficar refém do peru. Muitas famílias mais preocupadas com uma alimentação saudável optam por levar peixes à mesa. O bacalhau é uma ótima opção, por requer apenas um bom azeite com vegetais, legumes e pronto! A atenção fica por conta apenas dos hipertensos, por se tratar de um peixe de carne salgada. Fora isso, não vai sobrar um pedacinho no prato para contar história!

O importe mesmo é que a gente não caia nas armadilhas das propagandas e consiga substituir o chester e o tender, que apresentam alta quantidade de sal, temperos artificiais, hormônios e conservantes, por outras opções de carnes, como peixes, frangos orgânicos – sempre cozidos ou grelhados – e carnes de soja, que nada apresentarão de prejudicial para a saúde da sua família durante a ceia de Natal e as festas de final de ano. Lombos e o próprio pernil também servem como ótimas opções, claro, se preparado com temperos caseiros. Os que são vendidos nos mercados já temperados com condimentos artificiais e que nada contribuem para o bom funcionamento do nosso organismo. Entretanto, o pernil ainda possui certa quantidade gordura em relação ao lombo. O ideal mesmo é evitá-lo.

Acompanhamentos…

Alguns acompanhamentos são típicos e já fazem parte da tradição natalina na mesa de muitas pessoas, como o arroz à grega e as farofas. Agora que você vai fazer a escolha certa acerca da carne que vai levar à mesa neste final de ano, porque não utilizar acompanhamentos que irão deixar ainda mais saudável os pratos? A primeira dica é substituir o arroz branco, que é carente de nutrientes, pelo arroz integral, que tem mais fibras e nutrientes, assim como grão de bico e a lentilha. Lá em casa, por exemplo, não pode faltar uma boa farofa para acompanhar o frango orgânico grelhado ou o peixe assado. Entretanto, nada como uma farofinha feita em casa, 100% artesanal, utilizando a farinha de mandioca. Elas podem ser mais naturais ainda quando misturadas a frutas e vegetais, como a farofa de banana, por exemplo. Bacon, presunto e calabresa, por favor, nem pensar! Estamos falando aqui de gordura pura! E se, mesmo assim, você teimar em fritar algo, por favor, utilize o óleo de coco.

Temperando as carnes…

E, assim como deve ser feito no preparo de toda carne magra, os temperos serão responsáveis por darem aquele toque especial no prato. Pimenta, manjericão, salsicha, páprica e gengibre podem ser boas opções para temperar esses pratos, além do alho-poró.

Sobremesas…

Evite bolos e tornas. O Natal é uma boa oportunidade para trazermos as frutas frescas e secas à mesa no lugar dos doces. Como já dizemos anteriormente, boas ofertas no mercado para esta época são as cerejas, os pêssegos, uvas e ameixas, que possuem boa concentração de manganês e zinco. Como minerais, eles irão ajudar ainda o processo de digestão beneficiando o seu intestino.

Na hora da tentação, lembre-se: estamos no verão, temos dois meses de sol e praia que serão a porta de entrada para a boa forma no Carnaval, não vai pisar na bola logo agora, não é mesmo? Por isso, vamos ajudar você com mais dicas para que a sobremesa fique cada vez mais saborosa.

Fritura não!

Quando pensamos em sobremesa de Natal o que nos vêm à cabeça logo em primeiro lugar? Esta é fácil, rabanadas, acertei? Você sabia que a rabanada não precisa ser frita para ser gostosa? Experimente fazer a rabanada assada e você vai entender do que eu estou falando! Há, e outra dica: nem pense em deixar de fazer esses alimentos! Mão na massa! Se você pudesse ver a quantidade de adição de açúcar que é processada nas rabanadas industrializada que você encontra no mercado e nas padarias eu duvido que você iria deixar de prepara-las . Além do açúcar em demasia, há também muita quantidade de sal e gordura em excesso misturada com condimentos químicos, como aromatizantes e conservantes, que nada trazem de bom para quem pretende fazer uma ceia de Natal saudável.

Mas eu amo panetone, e agora?

Isso não é desculpa mais para pisar na bola. Aqui em casa todos adoram panetone, entretanto, você pode já pode encontra-lo à venda em diversos locais de forma integral (preparados com farinha integral) e o melhor: sem açúcar. E por favor, não se esqueça de substituir os chocolates pelo cacau!

Bebidas…

O excesso de refrigerantes e bebidas alcoólicas é um grande mal também que é posto sobre a mesa durante as ceias natalinas. A primeira coisa a fazer – adultos, jovens, crianças e idosos – é eliminar o refrigerante. Substituí-los por sucos é uma das tarefas mais simples que você deve aderir neste Natal para o bem da sua família. Experimente trocá-lo por um bom suco de uva! Como é de uso habitual tomar um cálice de vinho durante a ceia, após o primeiro copo substitua já o segundo pelo suco de uva, que não estará muito distante do paladar anterior. Os benefícios serão muitos: enquanto a bebida alcoólica vai atrapalhar a digestão e o funcionamento do fígado sobrecarregando-o com gordura, sucos de uva são bons antioxidantes. Ajudam a prevenir o câncer, fazem bem para a a pele reduzindo o envelhecimento precoce e são ótimos para auxiliar a redução do colesterol.

Dicas do Comidamiga…

Prepare as ceias mais leves e saudáveis utilizando alimentos integrais e orgânicos. Para isso, evite doce, frituras e gorduras. Não esqueça que mais importante do que a quantidade é a qualidade dos alimentos e do que você leva à mesa. Por isso, não é necessário comer em excesso quando se come os alimentos certos. Devido à sensação de saciedade que eles proporcionam você passará a comer porções menores.

Compartilhe !