6 dicas de nutrição para quem pratica atividade física

6 dicas de nutrição para quem pratica atividade física

Todas as pessoas que praticam atividade física devem mudar seus hábitos alimentares. A alimentação é diferenciada de acordo com a performance e as necessidades de cada pessoa. Com a prática e o aumento do tempo ou da intensidade da atividade física, podem ser necessários alguns complementos ou suplementos. (Para atividades de até uma hora, precisa apenas de beber água).

O programa alimentar deve ser planejado de acordo com peso, idade, altura, hábitos alimentares, exames laboratoriais e prática esportiva. Por tanto, procure uma Nutricionista para fazer a dieta ideal a sua modalidade/rotina.

Dicas de nutrição para praticantes de atividade física

Abaixo, segue algumas pequenas dicas para atingir seu objetivo:

Dica 1: Ganho de massa muscular magra e perda de gordura são resultados de uma alimentação saudável, balanceada e frequente (3-3hrs).

Dica 2: Não faça exercícios em jejum! Seu corpo precisa da energia, principalmente dos carboidratos para evitar o consumo de proteína.

Dica 3: Atenção para a hidratação! Quem realiza exercícios físicos têm uma maior perda de água pelo suor, e não pode descuidar da reposição. Lembre-se que a hidratação inadequada irá interferir no desempenho do treino.

Dica 4: Carboidratos (cereais, frutas, massas, batata, mandioca, pães, etc.) são os alimentos que devem estar com maior frequência em seu cardápio, afinal, são eles que fornecem energia, disposição, dão volume aos músculos (glicogênio) e participam ativamente na recuperação do corpo após os exercícios;

Dica 5: Proteínas (carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados, soja e feijões) também são muito importantes na construção e reparação dos músculos, entretanto, a necessidade desse nutriente é facilmente alcançada, então, não há necessidade do exagero no consumo desse grupo de alimentos;

Dica 6: Lipídios (azeite, oleaginosas, abacate, peixes gordurosos, sementes, leite integral, queijos amarelos, manteiga), devem estar em menor quantidade em seu cardápio, mas você nunca deve excluí-los por completo, afinal, as gorduras têm muitas funções essenciais no organismo e metabolismo, além de colaborar com o fornecimento de energia para o exercício e recuperação. Prefira sempre as fontes de gordura vegetal e peixes – gorduras boas;

Os atletas costumam acreditar que quanto menos gordura melhor. Isto é desinformação porque se o atleta tem pouca gordura corporal pode faltar as vitaminas liposoluveis (disolvidas em gordura) do tipo A, D, E e K. O ideal é consumir 20 % deste item na alimentação.

As pessoas que praticam atividade física ficam tão preocupadas com a ingestão de proteínas e carboidratos, que se esquecem das vitaminas e minerais. Ambos são muito importantes, afinal, organizam todo o metabolismo, ajudam na queima de gordura, aumento de síntese de proteínas, formação de energia, qualidade dos ossos e órgãos e alguns são antioxidantes. Aumente seu consumo diário de alimentos frescos e naturais como: verduras, legumes, frutas, cereais, ovos, leite e derivados, sementes, carnes e aves.

Os suplementos alimentares, se necessários, devem ser indicados por um profissional que irá avaliar qual o melhor tipo, a quantidade recomendada e horários mais favoráveis para o consumo.

Sobre Caroline Vallinhos

Nutricionista clínica e funcional, com 7 anos de experiência em coaching de emagrecimento e qualidade de vida para pessoas em busca de melhoria alimentar e enfermos com necessidade de melhoria de quadro clínico. Vasta experiência com consultoria para empresas do ramo alimentício, tais como grandes industrias de alimentos, cozinhas experimentais e mercado de food service.
CRN3: 37006
Facebook: NutricionistaCarolineVallinhos

Compartilhe !